O que acontece com a marca quando não há tempo para pensar o negócio?

Como você descreveria o tempo de dedicação de sua empresa para avaliar e planejar sua atuação? Times altamente envolvidos com a operação são necessários para que o negócio aconteça, mas também é preciso olhar para um cenário mais amplo. 

Se sua empresa se permitir criar espaços de avaliação e planejamento, os resultados aparecem. É nesse lugar que a mudança acontece e a confiança interna se fortalece para que sua marca seja próspera.

IMG_5595.jpg

Uma empresa pode ter a atitude de terceirizar os seus problemas. Num cenário de dificuldade em vendas por exemplo, a empresa contrata uma agência de comunicação ou assessoria de imprensa com a expectativa de trazer novos clientes para o negócio, quando a questão a ser tratada está no produto ou no atendimento ao cliente. Sem um diagnóstico adequado e um planejamento claro, parece que o parceiro não está fazendo bem o seu trabalho e por isso não dá resultado.

Foi-se o tempo em que pensar sobre a marca era apenas contratar alguém de fora para ter ideias, fazer a propaganda e "convencer" o cliente. Cuidar de uma marca é tornar-se protagonista de sua gestão estratégica.

Vivemos num tempo onde a informação está disponível e cada pessoa escolhe o que quer ver e com qual empresa quer se relacionar. Um tempo em que as pessoas não compram apenas o que sua empresa faz, elas querem saber como e por que você faz.

É preciso nutrir colaboradores, parceiros, clientes, todas as pessoas no entorno do negócio com o propósito da marca e compartilhar sua ação no mundo. Por experiência, sabemos que essa troca pode trazer resultados mais efetivos do que apenas começar pela propaganda como tradicionalmente conhecemos.

Se quiser saber como gerar esses espaços de diálogo sobre branding, converse com a gente.

Lidianne Hupfer