Por que se fala tanto em propósito?

GA_valente_banners_2000x1500px_02_BANNER03_FUNDO.jpg

Se fosse apenas perfumaria, o propósito estaria estampado no site e pronto. Mas o propósito começa antes e é mais sutil do que isso. Quando ele é claro e vivo dentro do negócio, pode gerar potência e valor.

Propósito é a resposta para a pergunta: 

O que as pessoas perderiam caso sua empresa deixasse de existir amanhã?

Algumas pessoas vão ficar pensativas e outras vão responder: isso de propósito é apenas para grandes organizações, precisamos é vender. Marcados pela necessidade de sobrevivência, muitos empreendedores deixam de olhar para sua sintonia com a sociedade, deixam essa tarefa para depois, ou pior, acreditam que simplesmente passar uma boa imagem no marketing seja o suficiente. 

É como a frutaria que diz que oferece alimentos frescos, orgânicos e diretos da terra para você, mas vende pêssegos passados ou com agrotóxicos. O mundo precisa de alimentação fresca e saudável e a razão de ser daquela empresa é oferecer esses alimentos, mas ela não vive isso internamente. Com o tempo as pessoas vão percebendo que têm alguma coisa errada.

Foto pela Sarah Pflug

Foto pela Sarah Pflug

No passado, era suficiente saber para quem e o que estávamos vendendo, hoje é necessário saber também o por quê.

As pessoas não compram só o que fazemos, elas precisam sentir que aquela marca é pertinente, precisam se identificar com ela.


Isso vale para clientes, colaboradores e todos que se relacionam com a marca. O propósito é a chave para geração de valor com todos esses públicos e você pode encontra lo na história das pessoas que fazem a empresa. Voltar às origens pode ajudar a entender onde brilha o olho, o que motivou o nascimento do negócio, aí então é possível descobrir o que a empresa já faz ou pode fazer de significativo para si e para o mundo.

A Valente existe porque acreditamos que existe um espaço amplo de possibilidades para todo negócio. Se quiser entender mais sobre como desvendar o propósito do seu negócio, fale com a gente.

Lidianne Hupfer