Negócios brilhantes podem fracassar sem propósito

static1.squarespace-1.png

Se fosse só um selo bonito, o propósito estaria estampado no site e pronto, estaríamos iguais a concorrência. Mas o propósito é mais sutil do que isso. Se não estiver claro e vivo dentro do negócio, as pessoas vão percebendo que tem alguma coisa errada.

Propósito é a resposta para a pergunta: O que as pessoas perderiam caso sua empresa deixasse de existir amanhã?

Algumas pessoas vão ficar pensativas e outras vão responder: isso de propósito é apenas para grandes organizações, precisamos é vender. O país está em crise e temos que pagar aluguel, impostos e funcionários. Os problemas do dia a dia estão aí, não podemos ignorá-los, mas é preciso parar para pensar se essas crises não acabam ganhando vida própria e contaminando nossa estratégia como num efeito bola de neve.

Marcados pela necessidade de sobrevivência, muitos empreendedores deixam de olhar para sua sintonia com a sociedade, deixam essa tarefa para depois, ou pior, acreditam que simplesmente passar uma boa imagem no marketing seja o suficiente. 

Como a frutaria que diz que oferece alimentos frescos e diretos da terra para você,  mas vende pêssegos passados. Com o tempo os negócios começam a dar sinais de problemas, seja nas finanças ou na equipe. Como dissemos, as pessoas vão percebendo que têm alguma coisa errada. O mundo precisa de alimentação fresca e saudável e a razão de ser daquela empresa é oferecer esses alimentos, mas ela não escreve isso com dedicação em sua história.

6e2251cd-331e-4761-a6a1-60f43c535d90.jpg

A Valente existe porque acreditamos que existe um espaço amplo de possibilidades para todo negócio. Criamos espaços de diálogo que permitem ampliar a visão aplicada ao marketing.

No passado, era suficiente saber para quem e o que estávamos vendendo, mas sem saber o por quê nossas chances de ter resultado são menores.  

Vivemos uma época de crenças elevadas e as pessoas não compram mais o que fazemos apenas, elas precisam sentir que aquela marca é pertinente para ela, precisam se identificar com ela.

Para isso precisamos de tempo para olhar, estudar e responder: Por que nossos negócios existem? Geralmente essa resposta está na história das pessoas que fazem a empresa. Voltar às origens pode ajudar a entender onde brilha o olho, o que motivou as pessoas a começar e aí descobrir que a empresa já faz ou pode fazer algo significativo para si e para o mundo.

Lidianne Hupfer