Feedback nos negócios pode aumentar os resultados

Quando criamos espaços de diálogo criamos oportunidades de mudança. Abordar aqueles assuntos que pareciam intocáveis, as atitudes que não apoiam o departamento e até um simples jeito de organizar as gavetas do escritório podem parecer mais acessíveis se feitos com cuidado.

Espaços de diálogo podem crescer com o uso de bons feedbacks. Essa é uma ótima ferramenta para nos desenvolver, no entanto, para ele ser assertivo é importante que seja bem pensado.

static1.png

Dar feedback é quando você diz de forma clara o que pensa ou sente a respeito do comportamento do outro e do impacto que esse comportamento gera.

As marcas tem pedido cada vez mais feedback para seus clientes, por sua vez os consumidores também interagem espontaneamente com as marcas dando feedback. Como consumidores, somos responsáveis pela maneira como escolhemos dar esse feedback. Afinal é com ele que as marcas tem a chance de se desenvolver e atender melhor as expectativas do mercado, por isso é interessante ter clareza do objetivo ao buscar essa avaliação.

Seja ele usado entre marcas e consumidores, colegas de trabalho ou em qualquer relação, seguem algumas dicas para que o feedback possa ser mais assertivo:

  • Descreva o fato ao invés de avaliá-lo em sua fala. Quanto menos julgamento, menor será a resistência ao receber o feedback.

  • Seja específico e não genérico. Prefira usar “Nessa situação aconteceu...” ao invés de “Você sempre...”

  • Tenha foco em comportamentos que o outro possa modificar.

  • Evite causar constrangimento, feedback precisa ter cuidado e empatia com quem recebe.

  • Ao receber um feedback, cuide com as réplicas, geralmente elas encurtam nosso tempo de reflexão.

Gostamos da analogia que feedback é como um presente: gostando ou não dele, você normalmente agradece quem te deu o presente e, se você achar que faz sentido, você usa o presente.

Com essa visão é possível criar espaço para que as pessoas se desenvolvam e que tenham a oportunidade de crescer, inclusive nos negócios.

Fonte: Programa Germinar do Instituto Ecosocial e Fela Moscovici, Desenvolvimento Interpessoal.

Lidianne Hupfer